Última hora

Última hora

Junta Militar divide egípcios ao nomear primeiro-ministro

Em leitura:

Junta Militar divide egípcios ao nomear primeiro-ministro

Tamanho do texto Aa Aa

Desde muito cedo esta manhã, númerosos manifestantes começaram a chegar à praça Tahrir para responder ao apelo daquilo que chamaram a sexta-feira da última oportunidade.

O conselho militar fez a surpresa de eleger um antigo ministro de Mubarak para o cargo de chefe do governo interino mas esta decisão não só, não acalmou a população, como serviu ainda para dividir ainda mais os egípcios.

Este egenheiro, membro da fundação nacional para a mudança diz que o conselho militar não tem o direito de escolher um primeiro-ministro e que é a população da praça Tahrir que tem o poder”.

Outro manifestante refere:“Aquilo que era válido no tempo de Mubarak não pode ser aceite no tempo da revolução, nós não aceitaremos pela força um primeiro-ministro que não represente a Praça tahrir”.

Esta membro do Movimento seis de abril confirma igualmente que toda a Praça Tahrir diz não e que é preciso respeitar essa vontade”.

No Cairo encontra-se o repórter da euronews Raid Muasses, para contar que “esta sexta feira da última oportunidade o Conselho Militar tenta por todos os meios acalmar os espíritos com a designação de Kamal al Ganzouri como primeiro- ministro, mas o movimento concentrado no coração do Cairo recusa esta nomeação e reclama a demissão de Hossein Tantaoui