Última hora

Última hora

Egito: Exército não tolerará qualquer tipo de pressão

Em leitura:

Egito: Exército não tolerará qualquer tipo de pressão

Tamanho do texto Aa Aa

No Egito o chefe das Forças Armadas advertiu este domingo que o Exército não tolerará qualquer tipo de pressão.

O marechal Hussein Tantawi declarou ainda que pediu a Mohamed ElBaradei e Amr Moussa, dois políticos influentes, para apoiarem o primeiro-ministro designado, Kamal el-Ganzouri, cuja nomeação é contestada nas ruas.

“Queremos dizer que não somos contra as eleições, mas esperamos que sejam eleitas pessoas respeitadas e honestas”, disse um dos manifestantes.

Mais uma vez os manifestantes exigiram o afastamento dos militares do poder.

As eleições legislativas de segunda-feira são o primeiro passo do governo militar para a transição do poder para os civis

“Estamos a tentar criar um governo que represente a revolução e o que reivindicamos. Não acreditamos em Ganzouri, nem em ninguém que traga com ele.

Se ele trouxer algumas das figuras que apoiamos, porque não formam elas um governo?

O mínimo que podemos fazer é expressar a nossa opinião e dizer que rejeitamos Ganzouri”, sublinhou uma jovem.

Os manifestantes exigem que a junta militar se afaste e dê lugar a um governo provisório civil,

contudo, após o banho de sangue da semana passada que resultou em 42 mortos e mais de dois mil feridos, também há quem prefira a estabilidade dos generais.