Última hora

Última hora

Itália: "Yields" batem novos recordes em dia de ação patriótica

Em leitura:

Itália: "Yields" batem novos recordes em dia de ação patriótica

Tamanho do texto Aa Aa

O patriotismo usado como arma contra a crise da dívida. Esta segunda-feira e a 12 de dezembro, os italianos são convidados a comprar obrigações do país e os bancos não cobram comissões. A iniciativa é de um empresário da Toscana para mostrar que os italianos acreditam no país.

Mas, apesar do “BTP-day”, as obrigações italianas continuam a subir acima do nível considerado insustentável. Os títulos a dois anos superaram, esta segunda-feira, os 8% e a dez anos quase atingem os 7 por cento.

Segundo o Banco de Itália, são os italianos que detém a maioria das obrigações do país. Cinquenta e três por cento estão nas mãos de investidores nacionais e 47% são detidas por investidores estrangeiros.

Um italiano reconhece que “a crise é evidente. Não só em Itália mas também a nível internacional. Mas Itália é um país com inúmeros recursos para a conseguir superar. Precisamos é de um pouco mais de coragem”.

Com os investidores estrangeiros a libertarem-se das obrigações italianas, o novo governo tenta recuperar a credibilidade do mercado antes dos leilões cruciais previstos para a primavera.