Última hora

Última hora

Onda de incredulidade pela morte de Gary Speed

Em leitura:

Onda de incredulidade pela morte de Gary Speed

Tamanho do texto Aa Aa

As manifestações de pesar pela morte de Gary Speed, o selecionador do País de Gales e antiga estrela do futebol, continuam a chegar e são muito emotivas nos clubes onde jogou - no Leeds, onde foi campeão em 1992, ou no Everton, onde jogou durante duas temporadas no final dos anos 90.
 
O diretor da Federação Galesa de Futebol, Jonathan Ford, ainda não conseguiu digerir a notícia: “Estávamos na mó de cima, tivemos alguns desempenhos fenomenais na última semana e agora ele estava em Bruxelas a planear os jogos de qualificação para o mundial de 2014. É muito triste. ele não vai poder estar cá para assistir a esses jogos”.
  
A morte de Gary Speed, anunciada domingo, chocou tudo e todos. Suicidou-se por enforcamento na casa onde vivia em Cheshire, Inglaterra, horas depois de ter aparecido em direto na BBC como comentador. Tinha 42 anos.
 
Estreou-se no futebol sénior em 1988, ao serviço do Leeds e a partir de 2010 abraçou a carreira de treinador, primeiro no Sheffield, depois na Seleção do País de Gales.