Última hora

Última hora

Eleições na Ossétia do Sul anuladas

Em leitura:

Eleições na Ossétia do Sul anuladas

Tamanho do texto Aa Aa

Segunda volta das eleições presidenciais na Ossétia do Sul anuladas depois da vitória da líder da oposição.

O Supremo Tribunal declarou nulos os resultados do do escrutínio realizado domingo nesta região separatista da Geórgia.

O recurso interposto pelo partido Unidade, do candidato do governo Anatoli Bibilov, que denunciou irregularidades dos seguidores da candidata Alla Dzhióyeva durante a votação.

“As pessoas precisam de se impor para exercerem o seus direito de voto até ao fim. O povo mostrou a sua escolha mas agora é preciso proteger as suas posições, com desobediência civil”, declarou a candidata da oposição.

A sentença foi conhecida enquanto centenas de seguidores de Dzhióyeva festejavam a vitória nas ruas de Tskhinvali.

O Parlamento da Ossétia do Sul convocou uma sessão de urgência após a decisão judicial, e o presidente em fim de mandato, Eduard Kokoity, que governa desde 2001 a Ossétia do Sul, pediu a todas as forças políticas que aceitem a decisão judicial.

A Geórgia nega toda a legitimidade das eleições na Ossétia do Sul e reitera que não podem ser levadas a sério eleições realizadas em território ocupado por uma potência estrangeira.

Após da guerra de agosto de 2008 a Rússia que reconheceu independência da Ossétia do sul assim como a da Abkházia mantém contingentes militares nas duas áreas.