Última hora

Última hora

EUA: Tribunal condenou médico de Michael Jackson

Em leitura:

EUA: Tribunal condenou médico de Michael Jackson

Tamanho do texto Aa Aa

O médico pessoal de Michael Jackson, Conrad Murray, foi condenado a quatro anos de prisão por homicídio involuntário do cantor a 25 de junho de 2009.

Vários membros da família Jackson estiveram presentes na sala de audiências do tribunal.

“Quatro anos de prisão não me trazem o meu filho de volta, mas é a lei. O juiz aplicou a pena máxima pelo que estou grata a ele e aos procuradores. Correu tudo bem”, disse a mãe do cantor.

A leitura da sentença decorreu em Los Angeles três semanas depois de o júri do Tribunal Superior de Los Angeles ter considerado que o cardiologista, de 58 anos, foi culpado pela morte do cantor norte-americano.

“O Dr. Murray criou uma série de circunstâncias e envolveu-se num ciclo de medicina horrível violando o seu juramento a troco de dinheiro”, disse o juiz Michael Pastor.

No exterior do tribunal, os fãs homenagearam o “rei da pop”.