Última hora

Última hora

Belgas nas ruas contra a austeridade

Em leitura:

Belgas nas ruas contra a austeridade

Tamanho do texto Aa Aa

A contestação saiu à rua na Bélgica, poucos dias antes da tomada de posse do novo governo.

Cerca de 80 mil pessoas, dizem os sindicatos, 50 mil segundo a polícia, manifestaram-se em Bruxelas contra as medidas de austeridade previstas no próximo orçamento de Estado.

“Estamos contentes por saber que vamos ter um novo executivo, o que é um alívio. Mas não acreditamos que as medidas propostas sejam socialmente aceitáveis” afirma um militante do ABVV.

As reduções orçamentais preveem cortes na despesa pública e o aumento da carga fiscal.

Trabalhadores e sindicatos recusam pagar a fatura da crise.

“Consideramos que é tempo de dividir o bolo. Esta situação está a tornar-se incomportável. Ainda que marido e mulher trabalhem, não recebem mais de 1.500 euros” refere um trabalhador.

Outro, adianta:“estou aqui porque querem que os trabalhadores paguem mais. E é tempo de dizer basta porque já pagámos demasiado.”

É nexte contexto, que o socialista francófono, Elio Di Rupo, se prepara para assumir a liderança do novo governo.

Para a próxima semana está já prevista uma nova manifestação em Liège. Ao mesmo tempo, os sindicatos ameaçam avançar para uma greve geral.

Pagar a crise, garantem as estruturas sindicais e trabalhadores, só mesmo com moedas de chocolate.