Última hora

Última hora

Iémen: acordo de transição em xeque

Em leitura:

Iémen: acordo de transição em xeque

Tamanho do texto Aa Aa

A violência pode deitar por terra o acordo para a transição de poder no Iémen.

O primeiro-ministro designado ameaça renunciar à formação de um governo de unidade se os bombardeamentos continuarem.

Em dois dias, foram mortas mais de duas dezenas de pessoas pelas forças leais a Ali Abdullah Saleh. Em Taez, no sul do país, os confrontos desta sexta-feira entre o exército e opositores ao regime provocaram pelo menos nove mortos.

O acordo para uma transição pacífica do poder assinado em novembro pelo presidente iemenita está fragilizado.

A população acredita que Saleh está, apenas, a tentar ganhar tempo:

“O que está a acontecer em Taez não tem nada de estranho. Qualquer acordo assinado com Saleh é sol de pouca dura. Esse homem mente há 33 anos” afirma um homem.

Para mostrar que o presidente não está só, milhares de apoiantes desfilaram, esta sexta-feira, na capital iemenita.