Última hora

Última hora

Rússia: mais de 20 milhões abaixo do limiar da pobreza

Em leitura:

Rússia: mais de 20 milhões abaixo do limiar da pobreza

Tamanho do texto Aa Aa

Na Rússia gastam-se os últimos cartuchos antes das legislativas deste domingo. As sondagens dão como certa a vitória do partido no poder, Rússia Unida, que deverá perder mais de 60 assentos parlamentares em relação às últimas eleições.

A oposição diz que o risco de fraude é elevado e várias organizações apelaram, entretanto, ao boicote do escrutínio e convocaram manifestações.

O Ministério do Interior já avisou que não vai tolerar protestos.

Um elemento do partido Rússia Unida considera que é tempo das diferentes formações porem de lados os interesse partidários e de se unirem em prol da população.

Uma população que tenta fugir à pobreza.

Em 2009, cerca de 25 milhões de russos viviam abaixo do limiar da pobreza, ou seja, mais 30 por cento do que no ano anterior.

Um número justificado pela crise económica mundial e que muitos não conseguiram ultrapassar.

Encontrar emprego no sudoeste da Sibéria é uma tarefa praticamente impossível e as condições em que vivem os habitantes da região de Kurgan estão à vista.

As promessas de uma casa nova nunca sairam do papel e por aqui o frio e os insetos são mais importantes que as eleições legislativas.

Uma mulher com 40 anos explica que tem de cobrir a neta com um cobertor para evitar que seja mordida por insetos e diz que não pode fazer mais porque está desempregada.