Última hora

Última hora

Rússia: Polémicas e detenções em dia de escrutínio

Em leitura:

Rússia: Polémicas e detenções em dia de escrutínio

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de cem milhões de russos são chamados hoje às urnas para elegerem 450 deputados da Duma Estatal, a câmara baixa do Parlamento Russo.

Na corrida aos assentos parlamentares estão sete forças políticas: o partido Rússia Unida, o Partido Comunista, o Partido Rússia Justa (centro-esquerda), o Partido Liberal Democrático (nacionalista), o Causa Justa (centro-direita), o Patriotas da Rússia (esquerda) e o liberal Iabloko.

As sondagens dão a vitória ao partido do governo, Rússia Unida.

O dia tem decorrido com alguns percalços, com os partidos da oposição a denunciarem falsificações em várias regiões e muitas irregularidades.

A polícia fez várias detenções de militantes da oposição que tentaram manifestar-se em Moscovo e São Petersburgo contra as eleições parlamentares.

Vários sítios eletrónicos russos que publicaram o “mapa de infrações da lei eleitoral” foram alvo de ataques de piratas informáticos e continuaram inacessíveis durante todo o dia. Entre eles estão os da organização não-governamental Golos (Voto), com mais de 144 utilizadores em todas a Rússia, assim como o da rádio Eco de Moscovo.

Ontem a diretora da Golos, Lilia Chebanova, foi detida num aeroporto de Moscovo, quando regressava do estrangeiro, sendo-lhe confiscado o computador portátil. As autoridades alegaram que ela poderia estar a utilizar “programas pirateados”.

Mais de 600 observadores estrangeiros e cerca de um milhão de russos acompanham as eleições para a Duma.

A Comissão Eleitoral Central da Rússia anunciou que recebeu mais de 60 queixas, que irá analisar.

Links:

Slon

Ekho Moskvy

Golos