Última hora

Última hora

Governo francês admite falhas de segurança em centrais nucleares

Em leitura:

Governo francês admite falhas de segurança em centrais nucleares

Tamanho do texto Aa Aa

Missão cumprida, de acordo com a Greenpeace. A organização ambiental introduziu vários elementos em duas centrais nucleares francesas para demonstrar falhas na segurança. Os últimos ativistas a serem revelados apenas foram interpelados ao final da tarde na central nuclear de Cruas, no sudeste francês.

A Greenpeace deixa o aviso. “Não estamos preparados para um cenário do tipo Fukushima, não estamos preparados para um ataque terrorista porque eles consideram este tipo de riscos muito improváveis para serem tidos em consideração, por isso são ignorados. As centrais não estão protegidas contra esse tipo de perigos”, refere Karine Gavand, da ONG.

Enquanto em Cruas dois ativistas ficaram um dia sem ser detetados, na outra central, a de Nogent-sur-Sein, nos arredores de Paris, oito elementos introduziram-se nas instalações e chegaram mesmo a subir a uma cúpula

O presidente da República Nicolas Sarkozy declarou que “é uma irresponsabilidade arriscar a própria vida e a vida dos outros”. Já o ministro do Interior, Claude Gueant admitiu que a operação da Greenpeace revelou “falhas que devem ser tidas em conta de forma a reforçar o dispositivo de proteção”.