Última hora

Última hora

Itália: Monti sob pressão

Em leitura:

Itália: Monti sob pressão

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti apresentou, na segunda-feira, um novo pacote de austeridade nas duas Câmaras do Parlamento.

As medidas do governo incluem cortes na despesa, aumentos de impostos e uma reforma do sistema de pensões.

Mario Monti apelou ao apoio a estas medidas e afirmou que “fora do euro e da União Europeia” só existe “abismo”.

No mesmo dia, a agência Standard & Poor’s, , ameaçou cortar a notação de 15 países da Zona Euro, incluindo a França, a Alemanha e a Itália, exercendo, assim, pressão sobre todo o bloco da moeda única.

“Creio que podemos ver isto, de certo modo, como um suspiro de alívio perverso pois a Itália tem sido usada como “bode expiatório” tal como países como Portugal e a Irlanda, por exemplo. A Itália está, há semanas, no centro da tempestade dos mercados. O que este sinal significa é que estamos nisto juntos. Todos os países europeus estão juntos,” conclui o correspondente da Reuters em Roma, Philip Pullella.

Numa sondagem, conhecida esta terça-feira, a maioria dos italianos apoia as medidas de austeridade do governo de unidade, apesar de 70 por cento as considerar injustas.

Os sindicatos estão contra o plano de austeridade e a reforma das pensões. Duas confederações sindicais italianas, a Cisl e a Uil, apelaram para para duas horas de greve no dia 12, como forma de protesto.