Última hora

Última hora

Semana crucial para a moeda única

Em leitura:

Semana crucial para a moeda única

Tamanho do texto Aa Aa

Observação com implicação negativa, para 15 países da zona euro, o anúncio da Standard and Poor soa como um pré anúncio de ameaça de morte para a moeda única europeia.

A decisão da agência é um aviso para que o Conselho Europeu tome medidas concretas em relação à crise nomeadamente a criação de uma convergência fiscal, financeira e económica.

Numa reação imediata o ministro francês da Economia, François Baroin, diz que estas medidas não têm em conta as propostas franco-alemãs desta semana. “A qualidade e a importância do acordo no seio da cimeira europeia vai depender muito da evolução da nota para a França e para os outros países”.

Estão abrangidos por este anúncio todos os seis membros da zona euro que têm notação triplo A que ficam assim ameaçados de perder esta notação máxima.

Se houver um corte e uma descida ainda mais acentuada no caso de França, o Fundo Europeu de Estabilização Financeira ficará sem meios suficientes para socorrer todos os estados.

A pressão sobre os dirigentes europeus é cada vez maior, numa semana considerada decisiva para a divisa comum.

O problema é que a esta crise já dura há mais de dois anos, desde que começaram os primeiros problemas com a dívida soberana da Grécia e até agora pouco ou nada foi feito.