Última hora

Última hora

Bashar al-Assad rejeita responsabilidade na repressão síria

Em leitura:

Bashar al-Assad rejeita responsabilidade na repressão síria

Tamanho do texto Aa Aa

Só um “louco” pode dar a ordem de disparar sobre o próprio povo. É desta forma que o presidente sírio nega qualquer responsabilidade na morte de milhares de manifestantes contra o regime.

As declarações de Bashar al-Assad foram feitas numa entrevista à cadeia norte-americana ABC, enquanto do território sírio continuam a chegar relatos da violenta repressão.

Os Estados Unidos classificam as afirmações do presidente sírio de “ridículas” e “não credíveis”.

Al-Assad: “Não matamos o nosso povo. Nenhum governo do mundo mata o seu povo, exceto se for liderado por um louco. Para mim, como presidente, cheguei ao cargo graças ao apoio do povo. É impossível que alguém, neste Estado, dê uma ordem de matar.”

“Fiz o melhor que pude para proteger o povo, por isso não posso sentir-me culpado, quando fiz o meu melhor. Lamentamos as vidas perdidas, mas não nos sentimos culpados quando não matámos ninguém”.

Al-Assad rejeita o balanço de quatro mil mortos feito pela ONU, que acusa de falta de credibilidade, e atribui as mortes a “erros” cometidos por membros das forças armadas sírias.