Última hora

Última hora

O estado da educação na antiga URSS

Em leitura:

O estado da educação na antiga URSS

Tamanho do texto Aa Aa

A queda da União Soviética significou a descentralização dos sistemas educativos nas antigas repúblicas. Volvidos 20 anos, qual o estado da educação na antiga URSS?

Para responder a esta pergunta viajámos até à Rússia e à Ucrânia e falámos com a perita Carole Sigman, em Paris.

As armas na escola: Educação ou doutrina?

As escolas de cadetes estão em alta na Rússia, em particular entre o sexo feminino. Visitámos uma escola que oferece às jovens raparigas treino militar, cursos de cozinha e de dança.

Tem como objetivo desenvolver mulheres fortes, capazes de se defender perante as adversidades, como é o caso de Alina Aysina.

Militarizar a educação não é algo de novo na Rússia. A doutrina começa a ser transmitida desde cedo. Alina queria ser banqueira, mas a escola militar mudou a visão das coisas.

Mais informação em:
youtube.com
www.militaryphotos.net/

O regresso do Estado ao financiamento da educação

Carole Sigman é uma investigadora em Ciência Política e perita nos sistemas educativos soviéticos.

À semelhança de outros países também na Rússia o ensino superior sofre atualmente de uma falta de financiamento. Um cenário bem diferente dos tempos da antiga URSS.

As empresas retiraram-se, mas o Estado recuperou o controlo da educação no século XXI.

“Desde do início dos anos 2000, vemos como o Estado voltou a reconquistar a educação superior sobretudo graças aos rendimentos obtidos através do petróleo e à estratégia escolhida de promover os atletas nacionais”, diz Carole Sigman.

A investigadora considera que a educação gratuita e a promoção social são coisa do passado.

Mais informação em:
www.cairn.info
urss-fin-de-parti-e-les-annees-perestroika

Ucrânia: Duas formas de ver a História

A História pode-se ensinar de várias maneiras na Ucrânia, um país conhecido pela herança controversa, dividida entre os nostálgicos da União Soviética e os apoiantes da independência. Visitámos duas escolas diferentes, em Lviv e em Kiev, para perceber o que mudou no ensino da História ao longo dos últimos 20 anos.