Última hora

Última hora

Irão recusa entregar "drone" e quer pedido de desculpas dos EUA

Em leitura:

Irão recusa entregar "drone" e quer pedido de desculpas dos EUA

Tamanho do texto Aa Aa

O Irão recusa restituir aos Estados Unidos o avião não tripulado de espionagem capturado no início do mês.

Teerão sublinha que o “drone” ultra tecnológico RQ-170 Sentinel violou o espaço aéreo iraniano e é agora “propriedade da República islâmica”.

O Departamento de Estado norte-americano transmitiu “um pedido formal”, sem no entanto ter muitas esperanças de receber uma resposta positiva.

Numa conferência conjunta com o presidente iraquiano em Washington, Barack Obama disse que não comenta “questões confidenciais dos serviços secretos”, sublinhando apenas que os Estados Unidos “pediram a devolução” do aparelho.

O Irão conseguiu fazer aterrar o drone no dia 4, quando tinha entrado 250 quilómetros no espaço aéreo iraniano. Segundo a imprensa norte-americana, cumpria uma missão de observação de instalações nucleares a mando da CIA.

O porta-voz da diplomacia iraniana afirmou que “em vez de apresentar um pedido de desculpas e admitir um erro e uma violação, Obama decide fazer exigências”.

Um responsável em Teerão disse que o “drone” está a ser estudado, para copiar a tecnologia.

Um especialista do Instituto Lexington de Washington sublinha, no entanto, que “sozinhos, os iranianos terão grande dificuldade em desvendar os segredos deste avião. Mas é possível que tragam peritos chineses ou russos para tentar meios mais sofisticados”.

Responsáveis norte-americanos também manifestaram dúvidas sobre a capacidade de Teerão para explorar tecnologicamente a captura mas, desde 2010, Washington tem-se preocupado com o possível desenvolvimento de aviões de espionagem iranianos.