Última hora

Última hora

Jornalistas escrevem sobre alegada fraude eleitoral e são despedidos

Em leitura:

Jornalistas escrevem sobre alegada fraude eleitoral e são despedidos

Tamanho do texto Aa Aa

A câmara baixa do Parlamento russo começa a trabalha na próxima semana.

Os líderes dos partidos com assento parlamentar foram recebidos, esta terça-feira, pelo chefe de Estado russo, nos arredores de Moscovo.

A primeira reunião está agendada para dia 21, três dias antes de uma nova manifestação para contestar o resultado das eleições legislativas.

Dmitri Medvedev rejeita as acusações de fraude, mas garante que as queixas vão ser examinadas pela Comissão Eleitoral e pelas instâncias judiciais e promete justiça caso sejam detetadas violações.

Os manifestantes falam em fraude eleitoral e pedem anulação do escrutínio que deu a vitória ao partido Rússia Unida, no poder.

Dois jornalistas do grupo de informação russo Kommersant que escreverem sobre a alegada falsificação dos resultados eleitorais acabaram por ser despedidos.

O proprietário do grupo justifica a decisão com a violação da ética jornalística. Pouco depois foi a vez do redator-chefe apresentar a demissão.