Última hora

Última hora

Mossad atualiza segredos históricos

Em leitura:

Mossad atualiza segredos históricos

Tamanho do texto Aa Aa

Mossad mostra, pela primeira vez na história, objetos que utilizou na captura de Adolf Eichmann, criminosos de guerra nazi, na Argentina em 1960: uma matrícula falsa histórica, e os utensílios para a fabricar, os dossiês compilados pelas autoridades israelitas e muitas fotografias.

A historiadora Neomi Izhar eralça a importância da mostra:

“Esta exposição é verdadeiramente única pois é a primeira vez que a Mossad israelita abre os arquivos e mostra os utensílios, meios e documentos ligados à captura de Eichamnn.”

Podem ver-se as luvas de Eichman, um passaporte falso em nome de Zeev Zichroni, feito para a viagem para Israel com os agentes, durante uma operação rocambolesca, ilegal e arriscada. Rafi Eitan foi chefe do comando :

“Na exposição pode ver-se como, com um equipamente muito primitivo, conseguimos fazer tal operação. Hoje não o faríamos sem telemóveis, computadores portáteis e GPS “.

Adolf Eichmann, durante a II Guerra Mundial, foi o responsável pela logística e pela solução final. Organizou a deportação dos judeus e foi o arquiteto do Holocausto. No fim da guerra, foi detido por um pelotão americano mas identificou-se como cabo da força aérea alemã. Transferido entre vários campos, logrou escapar-se com nova identidade. Adotou várias durante a fuga e clandestinidade. Em 1950 instalou-se na Argentina, onde viveu 10 anos com o nome de Ricardo Klement até ser raptado pelos agentes da Mossad.

O processo foi aberto em abril de 1961 em Jerusalém e provocou uma onda de choque em Isarel e no mundo inteiro. Os sobreviventes puderam contar ´factos históricos sobre o genocídio.

Adolf Eichmann foi condenado à morte e enforcado a 1 de junho de 1960.