Última hora

Última hora

Panetta sublinha apoio dos EUA ao Iraque em cerimónia de retirada

Em leitura:

Panetta sublinha apoio dos EUA ao Iraque em cerimónia de retirada

Tamanho do texto Aa Aa

Com o recolher da bandeira das forças norte-americanas no Iraque, foi assinalado hoje em Bagdade o fim eminente de uma longa e sangrenta missão.

Durante a cerimónia, o responsável da Defesa dos Estados Unidos sublinhou que o país continuará a apoiar a estabilidade no território iraquiano.

Leon Panetta frisou que “a transição é hoje concretizada lembrando ao Iraque que tem, nos Estados Unidos, um amigo e um parceiro fiel. Devemos garantir a todas as vidas sacrificadas nesta guerra que não falhamos”.

Entre a população iraquiana, as perspetivas são mais céticas. Há quem tema que a frágil democracia volte a mergulhar numa espiral de violência, ou mesmo quem critique o resultado da missão norte-americana.

Este residente de Bagdade afirma que “não obteve nada. Desde o primeiro dia, entraram no país, destruíram-no e, até agora, semearam as sementes da divisão e do sectarismo”.

A duas semanas da data final da retirada, apenas restam quatro mil soldados norte-americanos em território iraquiano. A partir de 31 de Dezembro, apenas ficarão no Iraque 700 norte-americanos, na maioria civis, essencialmente para treinar as forças de segurança iraquianas.