Última hora

Última hora

Time: O manifestante é a personalidade do ano

Em leitura:

Time: O manifestante é a personalidade do ano

Tamanho do texto Aa Aa

Para a Time o manifestante foi a personalidade do ano que passou.

A voracidade e a eficácia dos protestos ocorridos um pouco por todo o mundo, incluindo nos regimes asiáticos, foram os motivos por detrás desta escolha.

Foi uma combinação de revolta e pessoas suficientes que despoletaram estas manifestações, adiantou o editor internacional da revista.

Jim Frederick explicou ainda que “nos últimos 20 a 25 anos, para quase uma geração inteira, protestar deixou de ser uma forma viável de mudar a ordem política.

E, de repente, quase do nada, em todo o mundo, assistimos a manifestações globais, em massa, que acabaram com 2 regimes. Seja na Rússia, em Londres, Wall Street e ao longo do Médio Oriente, de repente protestar tornou-se num meio para as pessoas trazerem de volta o seu poder político”.

Tudo começou na Tunísia a 17 de dezembro de 2010 e desde então os protestos contra os regimes autoritários, a corrupção, o desemprego ou o abuso de poder, estenderam-se aos 5 continentes.

Algumas pessoas do movimento Occupy Wall Street disseram mesmo que se não fosse pelo que viram no Egito não estariam ali.