Última hora

Última hora

Egito: pela primeira vez uma onda feminina protesta na praça Tahrir

Em leitura:

Egito: pela primeira vez uma onda feminina protesta na praça Tahrir

Tamanho do texto Aa Aa

Um vídeo amador registou estas imagens chocantes, no centro do Cairo, onde é possível ver militares a agredirem violentamente uma mulher.

O incidente, ocorrido este sábado só foi agora divulgado e despoletou a revolta deste grupo de 2 mil mulheres que hoje se juntou em protesto na praça Tahrir.

Nos últimos tempos tem aumentado os relatos de mulheres agredidas e sujeitas a abusos sexuais por parte dos militares, inclusive jornalistas.

Pese embora o Conselho das Forças Armadas tenha apelado, em comunicado, ao fim de todas as manifestações violentas, os incidentes persistem.

“O que queremos dizer aos militares é chega.

Eles provaram que falharam neste último período. Não só não foram capazes de proteger o país, como foram ineficazes a proteger as mulheres na rua”.

Há 5 dias que o Cairo tem sido palco de protestos consecutivos.

De Washington, chegaram duras críticas da chefe da diplomacia americana.

“Esta sistemática humilhação das mulheres no Egito, desonra a revolução, desgraça o Estado e a sua uniformidade e não é própria de um povo digno”.

Para além da violência feminina, a demorada transição do poder tem sido outro dos motivos dos últimos confrontos.