Última hora

Última hora

Espanha: Os desafios de Mariano Rajoy em tempos de crise

Em leitura:

Espanha: Os desafios de Mariano Rajoy em tempos de crise

Tamanho do texto Aa Aa

Ganhar as eleições foi provavelmente a parte mais fácil do trabalho que Mariano Rajoy vai ter pela frente.

O novo presidente do governo espanhol já se instalou no Palácio da Moncloa e conta com uma confortável maioria absoluta no parlamento.

Mas é do conhecimento geral que vão ser necessários cortes para sanar a economia espanhola, à beira do colapso. E esses cortes vão ser dolorosos.

Apesar das exigências de toda a oposição, Rajoy ainda não especificou qual vai ser o cocktail de medidas para reduzir a despesa e o défice públicos, para atingir os níveis exigidos pela União Europeia.

O presidente do governo anunciou apenas que as pensões são a única despesa pública que vai aumentar. O resto poderá ser afetado pelos cortes. Outra meia boa notícia, Rajoy não tem intenções de aumentar os impostos, pelo menos para já.

O segredo do sucesso de Rajoy poderá estar na comunicação, como afirma Charles Powell, analista político do Real Instituto Elcano.

“Ele não é particularmente carismático. Não é muito bom em termos de comunicação com o público e isto pode ser um problema porque qualquer futuro primeiro-ministro vai ter que comunicar bastante e vai ter que trabalhar duro para explicar as medidas que devem ser tomadas e como é que vão ser aplicadas.”

O primeiro grande desafio é obviamente o do desemprego. As filas à porta dos centros de emprego são cada vez maiores, sinal de uma situação económico-social cada vez mais dramática. A taxa de desemprego atingiu o nível histórico de 21,5%. Nas faixas etárias mais baixas, um em cada dois jovens não tem trabalho.

A crise no setor da construção é também uma das faces mais visíveis da grave situação económica que o país atravessa.

Os Espanhóis querem respostas rápidas, respostas que não têm só a ver com a questão financeira. O movimento dos Indignados quer uma mudança de modelo económico. Durante meses ocuparam as ruas de várias cidades por não se sentirem representados pelo sistema em vigor.

Rajoy, de 56 anos, vai também ter que lidar com uma nova realidade no País Basco depois de a ETA ter anunciado o fim da luta armada. Antigo ministro do Interior, as ações do novo chefe de governo em relação a este assunto vão ser particularmente seguidas e julgadas.

Mas a economia é para já a grande prioridade. Os tempos vão ser difíceis, algo que Rajoy não nega. Como entrada para um prato que vai ser duro de digerir, Rajoy anunciou o fim das pontes, para evitar grandes fins de semana considerados demasiado dispendiosos.