Última hora

Última hora

BCE empresta 489 mil milhões de euros aos bancos

Em leitura:

BCE empresta 489 mil milhões de euros aos bancos

Tamanho do texto Aa Aa

Foi uma verdadeira corrida aos cofres do Banco Central Europeu (BCE). Uma prenda nas vésperas de Natal. O BCE emprestou esta quarta-feira 489 mil milhões de euros a três anos aos bancos. Cobra a partir desta quinta-feira uma taxa anual de um por cento. O valor da inédita operação de financiamento superou todas as expectativas.

A oferta era irrecusável. Segundo o analista Justin Urquhart Stewart, “é fascinante ver como foi feita a oferta do BCE, quase poderia ser uma oferta de dinheiro por lixo. Os bancos são encorajados a comprar outros ativos ou a pedir apenas para se reforçarem. Não, agora é tempo dos bancos mostrarem que são sólidos”.

O BCE procura que os bancos continuem a emprestar às empresas e famílias, em tempos de crise de crédito, e que comprem mais dívida para aliviar a pressão sobre os Estados. Mas Charles Diebel, do Banco Lloyds, garante que “não resolve nada, temos um longo caminho pela frente até à união fiscal e com isso longas discussões políticas. É essa a história a longo prazo”.

No total, 523 bancos recorreram aos fundos do BCE.

Nos dias antes da operação, as taxas de juro das obrigações dos países da zona euro estiveram a cair, mas logo depois de anunciado o montante voltavam a subir. Os bancos parecem ter enchido e fechado a carteira face aos tempos difícieis que se avizinham.