Última hora

Última hora

Oposição síria denuncia "massacres" na véspera da chegada de observadores

Em leitura:

Oposição síria denuncia "massacres" na véspera da chegada de observadores

Tamanho do texto Aa Aa

A oposição síria apelou a uma reunião de urgência da Liga Árabe e do Conselho de Segurança da ONU, denunciando 250 mortos nas últimas 48 horas, em “massacres” cometidos pelo regime de Bashar al-Assad.

Segundo o Observatório sírio dos Direitos Humanos, dezenas de blindados tomaram de assalto Dael, na província de Deraa, para acabar com a greve que durava há mais de uma semana. O Conselho Nacional Sírio – principal grupo opositor – fala num “genocídio em larga escala” nas montanhas de Zaouia, em Idleb e em Homs.

Os relatos da intensificação da violência do regime surgiram na véspera do início da missão de observadores da Liga Árabe, que deverá chegar hoje à capital síria.

Damasco acusa a oposição de querer sabotar a missão. Na véspera da chegada dos observadores, a televisão síria transmitiu imagens de uma grande manifestação em apoio do regime.

A ONG Human Rights Watch exortou Damasco a garantir à missão da Liga Árabe “um acesso total”.