Última hora

Em leitura:

Checos despedem-se de Vaclav Havel


República Checa

Checos despedem-se de Vaclav Havel

Foi o último adeus a Vaclav Havel. A República Checa despediu-se do ex-presidente, o primeiro de um país que nasceu da divisão da antiga Checoslováquia.

O antigo chefe de estado morreu aos 75 anos, durante o sono, em casa, a cerca de 150 quilómetros de Praga.

As cerimónias fúnebres decorreram na Catedral de São Vito, no Castelo de Praga, residência oficial da Presidência da República.

No interior da igreja estiveram figuras nacionais e internacionais de destaque, entre elas o Presidente da Comissão Europeia, o Chefe de Estado francês e a secretária de Estado norte-americana.

A música foi uma constante durante a cerimónia que durou cerca de três horas. No exterior da catedral centenas de pessoas assistiram, numa tela instalada pela autarquia, em silêncio, à missa.

No final o atual Chefe de Estado do país, Vaclav Klaus discursou para os presentes.

Vaclav Havel, símbolo da luta pela liberdade, político respeitado mesmo a nível internacional pelo seu papel na defesa dos direitos humanos foi figura central da “Revolução de Veludo” de 1989.

Foi presidente da Checoslováquia e após a divisão do país, em 1993, foi eleito presidente da recém-criada República Checa. Manteve-se no cargo até 2003.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Síria: 30 mortos depois da chegada dos primeiros observadores à capital