Última hora

Última hora

"Les Misérables", chama a imprensa turca aos franceses

Em leitura:

"Les Misérables", chama a imprensa turca aos franceses

Tamanho do texto Aa Aa

A tensão entre a Turquia e a França está a atingir proporções inusitadas.

O primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan acusa os franceses de terem cometido um genocídio na Argélia. Nem mais, nem menos. Assim vai o início de um enredo que promete muitos capítulos.

Os títulos da imprensa turca, esta sexta-feira, eram bastante elucidativos. “Les Misérables”, “Os Miseráveis”, era apenas um, entre outros tantos na mesma linha de pensamento.

Em Istambul, há quem acredite “que os governos estrangeiros não possuem toda a documentação histórica que permita formar uma opinião imparcial sobre a questão arménia. Por outro lado, o executivo turco também não faz por partilhar a sua História com os outros”, afirma esta habitante. Um outro cidadão diz que “a comunidade arménia vive pacificamente no país, há muitos anos”, mas admite que, durante o período de guerra, podem ter ocorrido “alguns dos episódios” evocados.

O embaixador turco em Paris teve ordem de Ancara para deixar a França, depois de o parlamento gaulês ter aprovado uma lei que penaliza judicialmente aqueles que negarem a ocorrência do genocídio arménio, durante a Primeira Guerra Mundial.

Há muito que o tema gera controvérsia. A Turquia assume a morte de meio milhão de arménios nesse período, mas num contexto de combates, não sob uma política de extermínio.

Erdogan aponta o dedo às pretensões eleitoralistas de Nicolas Sarkozy, antes das presidenciais do próximo ano, e ameaça com mais retaliações.