Última hora

Última hora

Rússia: "Roubaram os votos dos que não votaram por eles"

Em leitura:

Rússia: "Roubaram os votos dos que não votaram por eles"

Tamanho do texto Aa Aa

Como os protestos se vão sucedendo, procuram-se formas de expressão mais criativas, como foi possível comprovar através das originais representações de Putin e Medvedev que surgiram na mobilização deste sábado.

Mas o motivo da indignação é bem sério. Em Moscovo, uma das manifestantes referiu-se à contínua troca de poder entre as mesmas pessoas, considerando que o presidente e o primeiro-ministro “mentem à população”, mas que hoje em dia, com a televisão e a Internet, é fácil “ver a realidade”.

Em São Petesburgo e Vladivostok também foram muitos que responderam aos apelos da oposição, particularmente ativa nas redes sociais.

Uma mulher reformada afirma-se “revoltada com as falsificações eleitorais”, defendendo que os membros do Partido Rússia Unida, o vencedor do polémico escrutínio, não têm legitimidade, porque “roubaram os votos dos que não votaram por eles.”

Recorde-se que o Partido Rússia Unida, controlado por Putin, teve um resultado desolador, mas venceu por uma margem relativamente estreita, conservando o poder na Duma, a câmara baixa do parlamento russo.