Última hora

Última hora

Papa critica comercialização do Natal

Em leitura:

Papa critica comercialização do Natal

Tamanho do texto Aa Aa

Basília de S. Pedro cheia, para ouvir o Papa dedicar a sua homilia da Missa do Galo, à comercialização do Natal.

Bento XVI criticou a “sociedade de consumo”, e os excessos do “liberalismo” e do “orgulho” das sociedades.

O lider da Igreja Católica convidou os homens a adoptarem uma atitude mais humilde, mais de acordo com aquilo que foi a vida de Jesus Cristo.

E criticou a comercialização do Natal, com muitas luzes que acabam por ofuscar o brilho divino:

“Hoje, o Natal está transfomado numa celebração comercial, cujas luzes brilhantes escondem o mistério da humildade de Deus que nos chama, por sua vez, à humildade e à simplicidade”.

Distante de Roma, em Belém, na Igreja da Natividade, o Patriarca Fouad Twal apelou à paz e à reconciliação entre os Povos, numa região fustigada por uma guerra, com mais de 60 anos.

O presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, assitiu à celebração e ouviu o clero pedir a “paz, a estabilidade e a segurança, para todo o Médio Oriente”.

Trabalhosa, mas divertida, foi a noite de Natal dos militares da Força Aérea norte-americana, da Base de Peterson, no Colorado.

Passaram horas a responder à curiosidade infantil. Estimuladas por um jogo, as crianças queriam saber, em cada momento, por onde andava o Pai Natal, com as suas renas.

E entupiram, literalmente, as linhas telefónicas da base.