Última hora

Em leitura:

Israel: judeus ultraortodoxos assediam mulheres


Israel

Israel: judeus ultraortodoxos assediam mulheres

Tudo começou domingo quando uma equipa de jornalistas da televisão israelita foi assediada e apedrejada por um grupo de ortodoxos radicais.

Um repórter ficou ferido e o material foi roubado.

A equipa deslocou-se ao local para relatar os recentes incidentes.

Nos últimos tempos a cidade de Beit Shemesh, perto de Jerusalém, transformou-se num símbolo de extremismo religioso e segregação de género.

Esta criança, de origem americana, foi assediada por um extremista enquanto ia para a escola ortodoxa. O homem apontou-lhe o dedo para lhe dizer que estava vestida de forma imoral.

A mãe da criança contou aos media que a menina de 8 anos está amedrontada e nem pensa em fazer mais aquele caminho.

Os ultraortodoxos estão a segregar também as mulheres nos autocarros.

Para o líder do partido ultraortodoxo de Jerusalém : “ uma mulher judia é sobretudo classificada pela modéstia e se está sentada na parte traseira do autocarro, não é uma humilhação. Não quer dizer que é menos digna. Está simplesmente a ser modesta e é assim que deve comportar-se”.

As manifestações contra a segregação estão a disseminar-se depois de terem sido censuradas algumas campanhas de moda feminina.

A discriminação de género por parte dos ultraortodoxos é um tema que está a preocupar o primeiro-ministro de Israel, onde cerca de 10% são ultraortodoxos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Israel pretende instaurar data oficial para assinalar genocídio arménio