Última hora

Última hora

Autoridades sírias tentam refrear protestos durante a visita da Liga Árabe

Em leitura:

Autoridades sírias tentam refrear protestos durante a visita da Liga Árabe

Tamanho do texto Aa Aa

A visita dos observadores árabes à Síria mobilizou milhares e milhares de opositores para as ruas de Homs, o epicentro da resistência ao regime de Bashar al-Assad.

Um organismo de defesa dos direitos humanos fala em mais de 70 mil manifestantes que denunciam a repressão e garante que as autoridades já utilizaram gás lacrimogéneo para dispersar focos mais conturbados.

No meio da turbulência, foi divulgado um suposto registo do que será um ativista a convencer um membro da missão da Liga Árabe a embrenhar-se no bairro Baba Amro, onde a violência impera. O observador recusa, mas os tiros nas redondezas são bem audíveis.

Foi precisamente nessa área onde, esta segunda-feira, mais de 30 pessoas foram mortas nos confrontos entre rebeldes e militares. Horas antes da chegada dos observadores, os tanques que integravam os combates desapareceram.

Alguns dos ambiciosos objetivos dos representantes da Liga Árabe, que suspendeu a participação da Síria, são o fim das ofensivas militares, a libertação dos presos políticos e a livre circulação de jornalistas.