Última hora

Última hora

Ativista Umit Firat comenta incidente que matou 35 aldeãos curdos

Em leitura:

Ativista Umit Firat comenta incidente que matou 35 aldeãos curdos

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 2000 curdos manifestaram-se esta quinta-feira em Istambul contra o Governo turco depois de no dia anterior 35 aldeãos curdos terem sido mortos durante um ataque aéreo.

Umit Firat, um intelectual e ativista curdo, comentou o sucedido para a Euronews.

“Naquela região o contrabando é uma realidade.

Claro que todas as nações têm de lidar com os problemas de segurança que esta atividade provoca e tomam medidas para lhe pôr um fim.

Contudo, não é algo que tenha de ser combatido com recurso a caças e métodos militares.

Quando se leva a cabo uma operação para ganhar ascendente sobre uma região, perdem-se pessoas tanto física como psicologicamente. Esse impacto negativo irá perdurar.

Depois deste incidente, as pessoas da região irão duvidar e desconfiar da abertura do governo. Contudo, o que aconteceu não deve encerrar este capítulo. O Governo deveria acelerar os esforços para apagar as más recordações de incidentes como este e continuar com a política de abertura.”