Última hora

Última hora

Sucesso no empréstimo obrigacionista italiano

Em leitura:

Sucesso no empréstimo obrigacionista italiano

Tamanho do texto Aa Aa

Sucesso – é assim que o Primeiro-Ministro italiano considera a operação de empréstimo obrigacionista, lançada pelo seu Governo.

Isto, apesar de ser a segunda operação do género, nos últimos meses.

A taxa de remuneração era metade da anterior, mas nem isso desmotivou os investidores.

Mário Monti salientou a solidariedade dos italianos. Mas reconheceu que ainda há muito trabalho pela frente:

“Como sabem, o rateio do Tesouro dos últimos dias, foi consideravelmente bom. Isto é absolutamente encorajador, mas nós não consideramos que a turbulência financeira tenha acabado. Ainda há muito trabalho a fazer”.

A operação teve duas fases. Numa primeira, foram a rateio nove mil milhões de euros, em obrigações de curto prazo. Na segunda, foram sete mil milhões, com vencimento a médio e longo prazo.

A banca conseguiu animar os investidores, o que contribui para o sucesso da operação.

Tudo isto aconteceu depois de três planos de austeridade, lançadas em menos de seis meses.