Última hora

Última hora

Síria: presença de observadores não impede violência

Em leitura:

Síria: presença de observadores não impede violência

Tamanho do texto Aa Aa

Informações divulgadas esta quinta-feira sugerem que as forças de segurança teriam morto 25 pessoas em todo o país, incluindo em localidades visitadas por observadores da Liga Árabe.

Os opositores de Assad afirmam que a missão de 60 observadores está demasiado sob a alçada dos militares.

Em Homs, num dos bairros mais martirizados, os residentes fugiram dos enviados estrangeiros quando os viram acompanhados de militares sírios. Um vídeo colocado na internet por membros da oposição, mostra os observadores a serem confrontados com o cadáver de uma criança de 5 anos.

Outras imagens divulgadas esta quinta-feira pela internet mostram mais atos de violência num subúrbio de Damasco.

O objetivo da missão é verificar se o regime cumpre os termos do plano delineado pela Liga Árabe a fim de terminar a revolta popular que dura na Síria há 9 meses.

Segundo dados da ONU, desde o início da revolta popular em março que 5 mil pessoas teriam morrido em resultado de violência.