Última hora

Última hora

Turquia: grupos de defesa dos direitos humanos exigem inquérito da ONU

Em leitura:

Turquia: grupos de defesa dos direitos humanos exigem inquérito da ONU

Tamanho do texto Aa Aa

No sudeste da Turquia, milhares de curdos participaram esta sexta-feira nos funerais das 35 vítimas do raide aéreo de quarta-feira passada.

A coluna de viaturas e ambulâncias que transportaram os corpos das vítimas foi acompanhada por milhares de pessoas. Os caixões foram envoltos nas cores tradicionais da etnia curda.

As autoridades de Ancara reconheceram o erro.

“As informações que temos indicam que os mortos são civis. Por isso, nós todos, civis e militares, lamentamos o sucedido”, afirmou o presidente Abdullah Gul.

Em Istambul, sindicalistas, curdos e outros grupos protestaram nas ruas.

Grupos de defesa dos direitos humanos exigem agora que as Nações Unidas investiguem a operação militar.

As vítimas do ataque levado a cabo por aviões operados por controlo remoto faziam contrabando com o norte do Iraque tendo sido confundidos com elementos do PKK, organização extremista curda.