Skip to main content

|

A Nigéria entrou no novo ano com o estado de emergência declarado. O presidente Goodluck Jonathan decretou-o para tentar conter a onda de violência sectária que está a abalar o país. As fronteiras com os Camarões, o Chade e o Níger foram encerradas mas serão reabertas assim que a situação do país voltar à normalidade, segundo uma fonte oficial.

No sábado, na província de Ebony, pelo menos 50 pessoas perderam a vida numa longa e conhecida rivalidade entre as comunidades Ezza e Ezilo no distrito de Ishielu.

É mais um ingrediente para o caldeirão de problemas que o presidente tem de enfrentar, especialmente depois da insurgência islâmica marcada pelos ataques à bomba no dia de Natal, incluindo contra uma igreja cristã que matou pelo menos 37 pessoas e feriu outras 57.

Copyright © 2014 euronews

Mais informação sobre
|

Login
Por favor, introduza os seus dados de login