Última hora

Última hora

Assassinos racistas condenados 18 anos depois

Em leitura:

Assassinos racistas condenados 18 anos depois

Tamanho do texto Aa Aa

É o desfecho de um caso que acabou por se tornar num marco na justiça britânica. Gary Dobson e David Norris foram condenados a 15 e 14 anos de prisão pelo homicídio de um adolescente de origem jamaicana. Stephen Lawrence foi esfaqueado numa paragem de autocarro em Londres por um grupo de 5 jovens brancos.

O processo teve dois julgamentos, durou 18 anos e acabou por revelar – de acordo com uma investigação – “racismo institucional” e graves falhas na polícia londrina.

A pena ficou aquém do que a defesa pretendia. A mãe de Stephen Lawrence confirma que não era esta o castigo que pretendia mas reconhece não ter havido outra saída.

“As sentenças são brandas mas ao mesmo tempo as mãos do juiz estavam amarradas. Pelo que ele conseguiu fazer, estou muito agradecida”, referiu Doreen Lawrence.

Os réus terão escapado a penas mais pesadas porque eram menores na altura dos factos.

Mas as investigações deverão continuar, pois ainda existem três cúmplices a monte, como confirma o chefe da Scotland Yard.

“As outras pessoas envolvidas no assassinato de Stephen Lawrence não podem dormir descansadas. Nós continuamos a investigar este caso”, revelou Bernard Hogan-Howe.

Depois deste processo, as autoridades tornaram-se mais diligentes em relação aos crimes racistas e passaram a incorporar mais agentes de minorias étnicas.