Última hora

Última hora

Líbia: novo chefe do exército tenta atenuar luta entre milícias

Em leitura:

Líbia: novo chefe do exército tenta atenuar luta entre milícias

Tamanho do texto Aa Aa

O governo interino líbio tenta restabelecer a segurança em Tripoli com a nomeação de um novo responsável do exército proveniente da cidade de Misrata.

Dois meses após a morte de Kadhafi, os combates entre milícias rivais prosseguem na capital tendo provocado quatro mortos e onze feridos na terça-feira.

O tiroteio opôs uma milícia local a um grupo de ex-guerrilheiros de Misrata, a cidade bastião da resistência. Vários grupos de ex-combatentes continuam a não reconhecer a legitimidade do novo governo interino.

À semelhança de outras zonas do país, Trípoli prossegue dividida entre várias fações armadas.

Uma situação que o governo interino espera superar com a integração dos ex-rebeldes no exército, polícia e administração pública.

Para o vice-ministro do Interior, “se queremos sair rapidamente desta crise, é importante que os rebeldes abandonem as armas e que se registem nos comités criados pelos ministérios do Interior, da Defesa e do Trabalho”.

Num gesto simbólico para atenuar a tensão entre as fações rebeldes, o governo anunciou a nomeação de um novo chefe do exército. Yassouf al Mankouch, um general na reserva, tinha sido um dos protagonistas do início da revolta contra o regime de Khadaffi na cidade de Misrata.