Última hora

Última hora

Síria: Os observadores estão nas ruas, os militares também

Em leitura:

Síria: Os observadores estão nas ruas, os militares também

Tamanho do texto Aa Aa

Há uma semana que os observadores da Liga Árabe estão na Síria e nada mudou no terreno.

Os militares continuam nas ruas, apesar de a sua retirada ser uma das condições do protocolo assinado entre o regime de Damasco e o organismo representante dos países árabes.

A presença dos enviados era suposto servir para proteger a população síria mas, segundo as organizações humanitárias, quase uma centena e meia de pessoas foram mortas, desde que chegaram ao país.

Os Estados Unidos afirmam que é tempo de a ONU agir para pôr fim ao derramamento de sangue na Síria.

Os opositores ao regime começam a reclamar a saída dos observadores árabes que acusam de não se dirigirem onde é necessário.

Em Homs, a cidade mártir da revolta que começou em março de 2010, foi mesmo encenada uma paródia, em que um ator incarna um observador, que lança uma pomba da paz e, subindo ao palco declara: “não há nada a temer em Homs”.