Última hora

Última hora

Líder da oposição malaia absolvido do crime de sodomia

Em leitura:

Líder da oposição malaia absolvido do crime de sodomia

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de malaios fizeram questão de celebrar nas ruas de Kuala Lumpur a libertação do líder da oposição Anwar Ibrahim.

O Supremo Tribunal da Malásia absolveu Ibrahim do crime de sodomia, acusação que foi interpretada como uma tentativa para afastar um dos mais respeitados reformadores do continente asiático das próximas eleições.

Na Malásia, país de maioria muçulmana, a sodomia é punível com penas até 20 anos de prisão.

“Temos que nos concentrar nas eleições gerais porque queremos fazer reformas, queremos um sistema judiciário independente sem preconceitos. Queremos uma imprensa livre e livrar o país da corrupção endémica”, afirmou o líder da oposição à saída do tribunal.

Ibrahim foi detido em 2000 por ter, alegadamente, sodomizado o ex-motorista da família. O líder da oposição foi libertado quatro anos mais tarde e o processo prolongou-se por mais de dois anos.

Durante a audiência, três explosões foram ouvidas no parque de estacionamento contíguo ao edifício do tribunal. Duas pessoas ficaram feridas.

As autoridades ainda não sabem quem está por detrás destes ataques, perpetrados num local onde centenas de pessoas esperavam pela leitura da sentença.