Última hora

Última hora

TÜV perante a Justiça no escândalo dos implantes mamários

Em leitura:

TÜV perante a Justiça no escândalo dos implantes mamários

Tamanho do texto Aa Aa

O organismo certificador alemão TÜV terá de defender-se na Justiça pelo papel no escândalo dos implantes mamários não conformes.
 
Segundo o inquérito preliminar conduzido pelas autoridades francesas, o organismo encarregue de atribuir o certificado CE aos implantes da Poly Implant Prothèse nunca efetuou um controlo imprevisto à empresa francesa.
 
Três distribuidores, no Brasil, na Bulgária e na Itália, decidiram atacar o TÜV na Justiça, bem como um advogado de Marselha que representa várias mulheres francesas que receberam implantes fabricados pela PIP.
 
O advogado afirma que “em 17 anos, não foram efetuados quaisquer controlos inesperados, não foi pedido qualquer teste de produto à PIP. É caso para perguntar se o TÜV alguma vez viu um implante”.
 
O escândalo eclodiu depois de a França aconselhar 30 mil mulheres a removerem os implantes. A PIP vendeu 300 mil unidades a nível mundial antes de fechar, em 2010, depois de ser revelado que usava silicone de má qualidade.