Última hora

Última hora

Republicanos divertem indecisos e democratas nestas primárias de New Hampshire

Em leitura:

Republicanos divertem indecisos e democratas nestas primárias de New Hampshire

Tamanho do texto Aa Aa

Adrian Lancashire, euronews – Temos connosco a jornalista política Cokie Roberts, no coração da ação destas primárias, que seguimos desde o princípio.

euronews – O humor pessoal parece ter um lugar privilegiado no processo de escolha da pessoa que pode acabar como presidente do mais influente país do mundo! Os americanos levam as piadas a sério?

Roberts – Os americanos levam-no muito a sério, mas o humor tem um lugar próprio, e claro que os candidatos tem estado em debate juntos, como aconteceu no fim de semana, duas vezes, e é mais facil fazer um ataque humorístico se o candidato disser uma piada ou fizer um trejeito…quem critica passa por inocente e o rival por ser uma pessoa inadequada para a presidência.

euronews – Num país com tanta diversidade como nos Estados Unidos, há a sensação de que a afirmação de alguns Estados é mais importante que de outros… comparando o Iowa e o New Hampshire. É justo dizê-lo?

Roberts – Sabe, a maioria das pessoas acha que nenhum dos Estados devia ter a influência que tem. São Estados muito pequenos. Não são representativos do país como um todo.

Mas uma das vantagens de fazer isto é os candidatos saírem e conhecerem praticamente todos os eleitores de um estado. O processo no Iowa é menos democrático. Os comícios do caucus, como são chamados, constituem apenas um período de tempo, um par de horas ao fim da tarde, daí as pessoas que trabalham à noite não poderem votar. Em New Hampshire é um dia de eleições mais regular.

Por isso acho que tem um pequeno impacto. Também permite aos eleitores – tanto democratas como republicanos – mostrar como vai a eleição geral decorrer, porque o voto é independente e porque dá uma ideia de como as coisas vão desenrolar-se.

euronews – Tem sido dito que a campanha eleitoral está a queimar as possibilidades dos vencedores no futuro. Os democratas estão a esfregar a barriga de satisfação?

Roberts – Os democratas estão a gostar destas primárias republicanas. Estão a ser interessantes: não apenas por causa do que os candidatos dizem uns dos outros mas do que dizem como candidatos.

Ao querer cativar a ala mais conservadora conseguem, frequentemtne, fazer fugir os indecisos… e é por isso que os Democratas estão a achar tanta piada às gaffes dos Republicanos.

euronews – Um candidato disse que Obama é um perdedor, outro jura apenas pela Igreja Católica e um outro acha que os Estados Unidos devem sair das Nações Unidas. Como é que estas opiniões podem congregar? pelo contrario…não dividem?

Roberts – Há muita divisão no país. As posições estão polarizadas, muito mais do que em tempos recentes. Há todo o género de programas na televisãoe artigos na internet que têm o efeito de lavar as pessoas para a esquerda dos DEmocratas e para a Direita dos Republicanos, além de que este é um tempo de polarização. Por isso os votos que estão no meio, dos que não são Democratas nem Republicanos, que vão ser importantes em Novembro, é possível que o que os candidatos republicanos estão a dizer hoje no News Hampshire no fim afaste os iindecisos.