Última hora

Última hora

Segundo dia de greve geral na Nigéria

Em leitura:

Segundo dia de greve geral na Nigéria

Tamanho do texto Aa Aa

A Nigéria vive um segundo dia de greve geral para protestar contra o fim dos subsídios sobre os combustíveis.

Em Bauchi, no norte do país, a polícia usou gás lacrimogéneo e disparou para o ar para dispersar uma manifestação.

À semelhança de segunda-feira, milhares de pessoas voltaram a desfilar nas ruas das principais cidades nigerianas. Em Lagos, grupos de jovens ergueram barreiras nos principais eixos rodoviários.

Visivelmente exaltado, um jovem dirige uma mensagem ao poder e aos ricos do país, sublinhando que a população “já não tem medo e está pronta para lutar até à última gota de sangue. O que está a acontecer vai motivar as pessoas a enfrentar [o poder], que não terá descanso. É isso que está a acontecer”.

A decisão do governo de acabar com os subsídios provocou uma subida brusca nos preços dos combustíveis, que duplicaram no início do ano. Na segunda-feira, pelo menos seis pessoas morreram em confrontos com as forças da ordem.

A greve geral ilimitada tem como pano de fundo a violência interconfessional que resultou em 130 mortes desde o Natal.