Última hora

Última hora

Desilusão marca o primeiro aniversário da revolução tunisina

Em leitura:

Desilusão marca o primeiro aniversário da revolução tunisina

Tamanho do texto Aa Aa

Entusiasmo e alguma frustração marcam o primeiro aniversário da revolução tunisina. Para uma parte da população o balanço está longe de ser satisfatório.

“Para mim a mudança ainda não se deu. É preciso muito tempo para que isso aconteça. Os políticos e falo particularmente do partido Ennahdha, ainda não fizeram nada. Claro que é preciso tempo, mas é preciso acelerar”.

“Um ano depois da Revolução, nada mudou na Tunisia. Antes havia segurança, pelo menos isso, podias sair de casa sem risco. O desemprego aumentou, mais 800 mil desempregados, nada mudou na Tunisía”.

“Estamos no incio, é agora que começam a realisar-se os objectivos da revolução. Os jovens devem ter paciência para encontrarem trabalho. O governo não pode empregar toda a gente”.

De forma geral a população receia o agravamento da situação económica e a fuga de investimento para o estrangeiro.

O repórter da Euronews no terreno lembra os acontecimento e a violência, “nesta mesma rua, há um ano as pessoas era baleadas. O tempo passou e as esperanças desta revolução começam a esmorecer, a primavera árabe não trouxe nada para a maioria dos tunisinos. O desemprego não baixou, a inseguram voltou e os sonhos não se reralizaram”.