Última hora

Última hora

Haiti: Milhares protestam contra a lentidão da reconstrução

Em leitura:

Haiti: Milhares protestam contra a lentidão da reconstrução

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de cinco mil pessoas manifestaram-se esta quarta-feira nas ruas da capital haitiana em protestando contra a lentidão do processo de reconstrução do país.

“Passados dois anos, nada foi feito nos zonas mais pobres. As pessoas que aí vivem descobriram que não existe uma política de alojamento, o que provocou a morte de muita gente”, disse um dos manifestantes.

Segundo dados divulgados pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPS) o Haiti precisa de investir cerca de mil milhões de dólares em infraestruturas e saneamento de águas residuais para erradicar a cólera que já fez mais de sete mil vítimas mortais.

“Dois anos depois de terramoto, ainda há meio milhão de pessoas no Haiti que vivem em acampamentos como este em Mais Gate. A Cruz Vermelha tem vindo a trabalhar no descongestionamento dos campos, o que significa ajudar as famílias a deixarem os acampamentos e avançar para uma solução mais digna e mais apropriada”, disse uma porta-voz da Cruz Vermelha.

Há dois anos o Haiti foi devastado por um terramoto de magnitude 7.

A comunidade internacional prontificou-se a ajudar o país a renascer dos escombros, mas as ajudas raramente chegam aos que verdadeiramente necessitam.

Em muitas zonas da cidade e do país, o tempo parece ter parado no dia 12 de janeiro de 2010.