Última hora

Última hora

Itália: taxistas parados contra a liberalização do setor

Em leitura:

Itália: taxistas parados contra a liberalização do setor

Tamanho do texto Aa Aa

O governo italiano quer liberalizar as licenças de exploração dos taxis, o que deixou os taxistas em fúria.
 
O setor tinha prevista uma greve para o dia 23 de Janeiro, mas ontem à noite, expontaneamente, milhares de taxistas desligaram os motores, no centro de várias cidades.
 
A liberalização das licenças, dizem, vai asfixiá-los economicamente:
 
“Se o bolo agora passar a ser dividido por dez em vez de três, diga-me o que é que eu vou comer no fim do mês?”, pergunta um.
 
“Nós pedimos a abertura do diálogo porque estamos numa situação muito difícil. Jão não há trabalho suficiente agora, temos 15 a 20 taxis em permanência em cada estação. A liberalização será um desastre, sobretudo com os encargos que temos”, defende outro.
 
A decisão dos taxistas apanhou milhares de utilizadores de surpresa e semeou o caos no centro de cidades como Roma, Milão e Nápoles, assim como nos areoportos e nas estações de caminho de ferro.
 
“Temos que pensar de forma positiva, porque se isto é o princípio e respondemos assim a cada tentativa de liberalização, então começamos muito mal”, critica um cidadão italiano.
 
Liberalização é a palavra de ordem do governo de Mario Monti, obrigado a fomentar o crescimento económico do país.