Última hora

Última hora

Eleições legislativas no Cazaquistão

Em leitura:

Eleições legislativas no Cazaquistão

Tamanho do texto Aa Aa

As urnas de voto já encerraram no Cazaquistão. Os cazaques foram este domingo chamados a eleger 98 deputados do parlamento.

Quatro horas antes do final do voto, a taxa de participação estagnava em quase 70%, mas nas principais cidades, Astana e Almaty, onde reside a classe média, não ultrapassava os 30%.

O presidente Nursultan Nazarbaiev mostrou-se confiante que os cidadãos fariam a escolha certa.

A escolha certa, para o homem que lidera o país desde a independência da União Soviética, é o seu partido, presente sem oposição no anterior parlamento.

O lider do partido social democrata, o único partido de oposição, quer representatividade e defende que o parlamento tem que tornar-se um espaço respeitável na sociedade e não um centro lobista de um certo grupo oligarca. A palavra dos deputados tem que fazer-se ouvir de maneira a que cada cidadão do Cazaquistão possa resolver os problemas através do seu deputado”, afirmou.

Ainda com a votação a decorrer, a oposição denunciou situações pouco claras, com pessoas a votarem diversas vezes, em diferentes assembleias de voto.

Os observadores da Organização de Segurança e Cooperação na Europa estão a acompanhar os escrutínio. Até agora, nenhuma eleição realizada no Cazaquistão desde 1991 foi considerada pela OSCE como democrática.