Última hora

Última hora

Tunisinos celebram revolução que lançou "Primavera Árabe"

Em leitura:

Tunisinos celebram revolução que lançou "Primavera Árabe"

Tamanho do texto Aa Aa

A emblemática avenida Bourguiba da capital tunisina encheu-se este sábado com milhares de pessoas que celebravam o primeiro aniversário da queda de Ben Ali.

Um aniversário particularmente simbólico, já que foi a partir da Tunísia que os “ventos de revolução” se espalharam pelo mundo árabe.

Apesar do ambiente festivo, muitos esperam ainda um futuro melhor.

Esta jovem diz que os tunisinos “querem exprimir-se livremente e mostrar que, um ano depois, a vida mudou. A população está otimista e quer mostrar a Tunísia como o modelo com o qual sonhou”.

Outro jovem afirma, no entanto, que “a revolução ainda não terminou. Está em marcha, mas ainda faltam muitos sacrifícios para atingir as principais reivindicações, como o emprego, a dignidade e as liberdades, que estão ainda a ser postas em causa. As reivindicações do povo tunisino ainda não foram concretizadas”.

A cerimónia oficial decorreu num ambiente bastante menos efusivo no palácio de congressos da capital.

O partido islamita Ennahda, vencedor das legislativas de Outubro, conduziu o ato, ao qual participaram várias delegações estrangeiras.

O correspondente da euronews explica que “o presidente Moncef Marzouki dirigiu-se aos tunisinos neste primeiro aniversário com a frase: ‘etapa por etapa, vamos construir a Tunísia’. Mas uma questão paira nos espíritos dos tunisinos: a revolução já foi bem-sucedida? Os tunisinos esperam que o governo tenha uma resposta eficaz e real no terreno, para servir o país e não os interesses dos partidos políticos”.