Última hora

Última hora

Fraga Iribarne: a morte do último "sobrevivente" do franquismo

Em leitura:

Fraga Iribarne: a morte do último "sobrevivente" do franquismo

Tamanho do texto Aa Aa

Era apontado por muitos como o último elo entre a ditadura de Franco e os conservadores espanhóis.

Manuel Fraga Iribarne faleceu este domingo, aos 89 anos de idade, em Madrid, na sequência de uma infeção pulmonar.

Antigo ministro da propaganda e do turismo da ditadura, Fraga foi um caso raro de longevidade política.

O homem que lançara o turismo no sul de Espanha nos anos 60 consegue resistir ao fim do regime em 1975, para participar na redação da nova constituição democrática espanhola.

Ministro do interior durante a transição, foi um dos fundadores do partido popular espanhol que sucede em 1989 à pós-franquista Aliança Popular.

Fraga foi presidente da “Xunta” da Galiza durante 15 anos, até abandonar o cargo em 2005, com a popularidade seriamente afetada pelo naufrágio do petroleiro “Prestige”. Desde então que o político manteve a sua presença na política espanhola, como senador pela Galiza, até novembro do ano passado.

Seriamente afetado pela doença, Fraga falece após a vitória do PP nas legislativas, deixando para trás deixa 60 anos de vida política, entre a ditadura e a democracia.