Última hora

Última hora

China: Populações contaminadas com crómio-6

Em leitura:

China: Populações contaminadas com crómio-6

Tamanho do texto Aa Aa

As populações de duas aldeias chinesas da província de Yunnan estão a ser vítimas de poluição industrial pelo crómio 6, um químico considerado cancerígeno pela Organização Mundial de Saúde.

Os casos de cancro multiplicaram-se na região, mas o alerta só foi dado quando o gado começou a morrer. O crómio 6 produzido por uma fábrica próxima infitrou-se nos lençóis freáticos e poluiu as águas do rio Nanpan.

“No passado não sabíamos nada sobre isto. Quando ele ficou doente não sabíamos o que era. Quando perguntámos aos médicos disseram-nos que era difícil saber como aconteceu. O nosso lote de terreno estava mesmo ao lado do sítio do crómio. A empresa até drenou para o nosso terreno”, explica um residente.

Outro pergunta:

“Porque é que uma fábrica de produtos químicos foi construída aqui e não em Pequim ou em Xangai? Porque em Pequim e em Xangai as pessoas viam. Era por isso que não podiam construir lá”

A empresa já foi obrigada a parar a produção de crómio e de sódio, mas os níveis de crómio nas águas ultrapassam 200 vezes o permitido para a saúde.

Este caso poderá fazer jurisprudência na China.

“É a primeira vez que uma organização civil de proteção ambiental é reconhecida como acusação num caso de serviço público. Isto quer dizer que, no futuro, se acontecerem casos semelhantes, as organizações de proteção do ambiente ou organizações civis podem representar a natureza, ou seja representar entidades que não têm voz ou meios para recorrer à justiça.”, explica um elemento da Greenpeace.

As populações continuam a utilizar as águas poluídas. Diversos estudos cientificos provaram que a exposição ao crómio-6 pode provocar leucemia, cancro do estômago, do fígado ou da mama.