Última hora

Última hora

Juiz Garzon no banco dos réus

Em leitura:

Juiz Garzon no banco dos réus

Tamanho do texto Aa Aa

Em Madrid, começou o julgamento do juiz espanhol Baltasar Garzon, num processo que que é acusado de ter autorizado escutas entre suspeitos de corrupção do caso Gürtel e seu advogados.

Um crime de violação dos seus direitos de defesa. O caso Gürtel envolve uma alegada rede de corrupção ligada ao Partido Popular. O empresário Francisco Correa, conhecido por gürtel’ seria o cabecilha.

Centenas dos apoiantes do juiz aplaudiram a sua chegada ao Supremo Tribunal e gritatam palavras de ordem.

Garzón, de 56 anos, tornou-se conhecido no mundo inteiro pelo combate às violações dos direitos humanos. Foi o responsável por pedir a Londres a extradição do ex-ditador chileno Augusto Pinochet.

O juiz foi suspenso em 2010, devendo ainda responder por outro processo, a partir de 24 de janeiro, caso mais sensível, onde é acusado de ter tentado enfrentar a lei da amnistia votada pelo Parlamento em 1977, dois anos após o fim da ditadura.

O seu objetivo era investigar os casos de mais de cem mil desaparecidos do franquismo e da guerra civil.